Loading...

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Tomatada Alentejana

Existem várias formas de fazer a tomatada alentejana pois todas as povoações alentejanas tem a sua forma peculiar de a confeccionar.
Além de ser uma receita extremamente simples e rápida de fazer é muito saborosa.
Eu, aqui vos vou deixar a receita que aprendi com a minha mãe e que é de comer e "chorar por mais".
Espero que gostem e decididamente confeccionem este prato para os vossos familiares e amigos.

Ingredientes: (receita para 4 pessoas)

  • 8 tomates
  • uma cebola média
  • 2 dentes de alho
  • miolo de pão q.b.
  • 2 ovos
  • sal q.b.
  • azeite q.b
  • 4 batatas médias
  • óleo
  • presunto pata negra
  • paio pata negra

Preparação:

Pique a cebola e corte os dentes de alho às rodelas. De seguida, coloque azeite numa frigideira e junte-lhes a cebola picada e os alhos cortados. Deixe refogar até estes estarem bem dourados. Quando isso acontecer acrescente à frigideira os tomates ja cortados aos bocados sem grumes. Coloque sal a gosto, mexa e deixe refogar durante 10 minutos. Se os tomates tiverem um alto teor de acidez pode colocar açucar, uma ou duas colheres de chá no refugado para este ficar mais adocicado. Quando o preparado estiver quase pronto migue bem o miolo de pão e junte-o a todo o refugado por forma a dar consistência à tomatada. Finalmente, à parte, bata os dois ovos, meta-os juntamente com todos os ingredientes, mexa bem e deixe apurar sensivelmente 5 minutos.
Está pronto a servir.

PS: Antes de começar a confeccionar a tomatada as batatas já devem ter sido cortadas e postas a fritar em óleo, para que tanto a tomatada como as batatas estejam prontas ao mesmo tempo, de modo a que não arrefeçam. Quando estiver a sevir a tomatada e as batatas fritas no prato aproveite para lhe juntar duas ou três fatias de presunto e paio pata negra de Barrancos juntamente com uma fatia de pão alentejano. Depois disso é só disfrutar deste mundo de sabores.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Vinhos do Alentejo

É indiscutível a qualidade associada aos vinhos alentejanos. Não é por acaso que os vinhos das vastas planícies alentejanas "arrecadam" os mais variados prémios e galardões em vários concursos a nível nacional e internacional.  Há várias anos que esta região do país é talvez a melhor exportadora vinícola de Portugal. A região está subdividida em oito sub-regiões nas quais se produzem vinhos DOC(denominação de origem protegida). Reguengos, Borba, Redondo, Vidigueira, Évora, Granja-Amareleja, Portalegre e Moura possuem as melhores casas agrícolas e produtores vinícolas, que apresentam por isso uma elevada produção de vinho regional. Mais abaixo, apresento-vos uma lista que engloba alguns dos melhores vinhos tintos que se produzem no Alentejo.


Carta de vinhos (tintos regionais alentejanos):

  • Pera Manca 2001 
  • Incognito Cortes de Cima 2001 
  • Quinta do Mouro "Rotulo Dourado" 
  • Esporão Private Selection 
  • Quinta do Carmo Reserva 
  • Mouchão 
  • Barão de B BLOCK3 
  • Vale de Ancho 
  • Cortes de Cima 2000 
  • Quinta do Mouro 
  • Quinta da Viçosa
  • Tapada de Coelheiros
  • Baron de B 
  • Quinta do Carmo 
  • Cartuxa Reserva 2002 
  • Cartuxa Colheita 2002 
  • Monte do Pintor Reserva 
  • Garrafeira dos Sócios 
  • Conde D' Ervideira
  • Terras D'EL REI Colheita 1999 
  • Casa dos Zagalos
  • Monocastas do Esporão 
  • Foral de Évora
  • Monte do Pintor
  • Torais
  • D.Maria
  • Herdade Grande 
  • Vale da Calada
  • Companhia do Sul Colheita 2002 
  • Marquês de Borba 
  • Vila dos Gamas 
  • Comenda Grande
  • Convento da Tomina 
  • Monte dos Pelados 
  • Vinha D'Ervideira
  • Herdade da Ajuda Reserva 2004 
  • Vinha do Mouro 
  • Pias 
  • Fundação Eugénio Almeida 
  • Monte Velho 8
  • Borba
  • Monsaraz
Nâo obstante desta lista ter alguns dos melhores vinhos alentejanos, existem dezenas de outros bons vinhos que vos aconselho a degustar.
Por isso, e no caso de estarem interessados, realizem uma pesquisa acerca de vinhos tintos alentejanos e vão descobrir que existe uma grande e variada lista que agrada a todos os tipos de paladares mas acima de tudo BEBAM COM MODERAÇÃO.


sábado, 17 de dezembro de 2011

Favas com chouriço

Como diria o "nosso carismático e querido José Cid" : faz-me favas com chouriço, o meu prato favorito, e respondendo a essa afirmação aqui estão elas!
Sem dúvida um prato tradicional alentejano que não é indiferente a ninguém.
Com um sabor deveras peculiar causa as mais variadíssimas opiniões pois ou se detesta ou se adora. Não há mesmo meio termo por isso aconselho-vos a provarem para tirarem as "teimas" quanto a esta refeição.

Ingredientes: (receita para 4 pessoas)
  • 1 kg de favas descascadas
  • 1 chouriço alentejano
  • 1 kg de entrecosto
  • 1 cebola grande
  • 4 dentes de alho
  • 1 molho de coentros
  • azeite q.b.
  • 1 copo de vinho branco
  • 1 colher de sopa de tomate
  • sal q.b.

Preparação:

Corta-se o entrecosto em bocados pequenos. Pica-se a cebola, cortam-se os dentes de alho às rodelas e colocam-se num tacho juntamente com metade dos coentros e  azeite para refogar ligeiramente.
De seguida, junta-se o entrecosto, e metade do chouriço também para refogar um pouco. Passados 5 minutos, junta-se o tomate,o vinho branco, e tempera-se com sal.
Tapa-se o tacho, e deixa-se estar uns 15 minutos para a carne ganhar cor e sabor assim como os restantes ingredientes.
Por último, juntam-se as favas ao tacho juntamente água até ficarem cobertas, mas sem ser em excesso. Põe-se por cima das favas, o resto do chouriço já cortado às rodelas.
Tapa-se o tacho, e deixa-se cozinhar em lume brando, o tempo necessário para que as favas fiquem tenrinhas.
Assim, que estiverem cozidas e tenrinhas, apaga-se o lume, e polvilham-se com o resto dos coentros picados para decorar. A seguir é só servir e degustar.

Pão de rala

As Sobremesas/Doces não são o meu forte. Nem para degustar nem para confeccionar, mas como não poderia deixar de ser tenho de ter os horizontes abertos e mostrar-vos o que a doçaria alentejana tem de melhor, ainda para mais nesta época natalícia.
E nada melhor que um pão de rala para "adoçar o bico" depois de uma boa refeição.
A receita não é da minha autoria mas aqui fica para quem quiser experimentar esta sobremesa divinal.

PS: Ao clicar sobre pão de rala, ser-lhe-á aberta uma hiperligação onde está a receita.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Queijo de Serpa

Para os grandes apreciadores de queijo apresento-vos nesta publicação o "Rei de todos os Queijos".
O famoso queijo de Serpa galardoado nacional e internacionalmente pelas respectivas entidades reguladoras.
Um excelente aperitivo que desperta um mundo de sabores a quem tem a felicidade de o degustar.
Aqui vos deixo então este mimo degustativo. Provem e apreciem este autêntico manjar dos deuses!

PS: se clicarem sobre o título Queijo de Serpa abrir-se-á uma página que vos levará à página dos criadores deste famoso queijo, a Quejaria Guilherme.


segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Migas com entrecosto

E como o frio não tem dado descanso nos últimos dias, nada melhor do que uma refeição bem quente e saborosa para acalentar o espírito e o estômago.
A pedido de "várias famílas" e como prometido aqui está a receita das tradicionais e únicas migas alentejanas com entrecosto.
Desfrutem da receita de um dos melhores pratos tradicionais alentejanos e deliciem-se...

Ingredientes: (receita para 4 pessoas)
  • 8 dentes de alho
  • Massa de pimentão q.b.
  • 500gr de entrecosto de porco
  • 150gr de toucinho ou banha
  • Azeite q.b.
  • Sal q.b
  • 1 litro de água
  • 600gr de pão alentejano(duro, do dia anterior)
Preparação:

Deixe o entrecosto temperado com a massa de pimentão e sal de um dia para o outro para a carne começar a adquirir sabor. Para confeccionar este prato, descasque os dentes de alho e pique-os. De seguida colque cerca de 1,5dl de azeite numa frigideira e leve-os ao lume até estarem bem dourados. Junte o entrecosto e o toucinho à frigideira e deixe fritar até ao ponto que desejar. Quando o entrecosto, o toucinho e o alho estiverem fritos, retire-os da frigideira, e para que se mantenham quentes ligue o forno entre os 150 e 190º para que a carne não esfrie.
Na mesma frigideira, e utilizando a gordura/pingo que ficou da fritura anterior, coloque o pão, que já deve estar devidamente cortado em finas e pequenas fatias. Deixe-o alourar. Junte-lhe então um pouco de água a ferver (apenas o suficiente para ensopar o pão). Vá mexendo bem e esmagando o pão até ficar uma massa mais consistente com uma colher de pau, por exemplo. Deixe alourar até o pão estar bem dourado e quanto atingir essa consistência está pronto a servir.

PS: Para que o pingo não fique cheio de pedaços de carne carbonizada, deve-se vigiar com atenção a forma como a carne frita ou então quando esta estiver confeccionada passá-la por um escorredor por forma a ir só para a frigideira o pingo/gordura das carnes.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Ervilhas com ovos escalfados

E porque a hora de jantar hoje já se está a aproximar, aqui fica a minha sugestão e a respectiva receita das ervilhas com os ovos escalfados.
Existem várias formas de confeccionar este prato, a minha forma é das mais simples e económicas porque nos ingredientes que irei precisar, ao contrário de outras pessoas, não necessito de nenhum tipo de carnes.

Ingredientes: (receita para 4 pessoas)

  • 2 sacos de ervilhas congeladas
  • uma cebola média
  • 4 dentes de alho
  • 1 chouriço
  • 4 ovos
  • um molho coentros
  • um molho de salsa
  • azeite
  • sal q.b.
  • 1 litro de água
Preparação:

Picam-se os dentes de alho e a cebola. De seguida, liga-se a fogão e num tacho coloca-se azeite q.b. e quando este já estiver bem quente deita-se para lá a cebola e os alhos picados. Mexe-se bem até estes ingredientes ficarem bem dourados e quando isso acontecer colocamos as ervilhas e mexemos durante 10 minutos para as próprias irem começando a ganhar o sabor do refugado. Enquanto aguardamos, cortamos os molhos de coentros e salsa e quando estes já tiverem bem picados juntamo-los ao tacho e mexemos muito bem mais uma vez. Junta-se então um litro de água e sal q.b.
Tapa-se o tacho e ficam a aguardar que a água comece a ferver. Quando esta já estiver a fervilhar baixam o lume de intensidade e aguardam entre 30 a 40 minutos para que as ervilhas cozam na perfeição. Quando estas já estiverem quase cozidas colocam-se os ovos 1 a 1 dentro do tacho e aguardamos 6 a 8 minutos para eles escalfarem. Quando estes estiverem escalfados a refeição está pronta a servir.
 Enquanto aguardam pela cozedura das ervilhas, picam com um palito ou garfo o chouriço e começam a assá-lo num num pratinho de barro ao qual só juntam alcool. Quando tiver assado, cortam-no às rodelas e podem começar a degustá-lo juntamente com o prato de ervilhas com ovos escalfados.

PS: Neste post está uma hiperligação para uma outra forma de fazer as ervilhas com os olhos escalfados mas de uma forma mais condimentada.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Caldo de Beldroegas

E como o prometido é devido, após vários pedidos a que fui sujeito esta madrugada aqui vos apresento a famosa receita do verdadeiro e único caldo de beldroegas. Um prato delicioso que, "só" por acaso, é das minhas refeições favoritas. Extremamente fácil de confeccionar e com um sabor deveras peculiar, capaz de conquistar os mais complicados gostos e paladares.

Ingredientes: (receita para 4 pessoas)

  • 2 molhos de beldroegas
  • 2 cebolas
  • 500 g de batatas
  • 1,5 dl de azeite 
  • 6 dentes de alho
  • 500 g de pão  alentejano(duro) 
  • 4 ovos 
  • 2 queijos frescos alentejanos 



Preparação:

Às beldroegas aproveitam-se apenas as folhas. Folhas estas que devem ser muito bem lavadas.   Entretanto picam-se as duas cebolas e os 6 dentes de alho e alouram-se com o azeite num recipiente. Juntam-se as folhas de beldroegas e deixam-se refogar muito bem durante alguns minutos numa panela ou tacho. Rega-se o refugado com cerca de 2 litros de água e deixa-se levantar fervura.Quando a água estiver a ferver juntam-se as batatas cortadas ás rodelas grossas. Tempera-se o respectivo caldo com sal q.b. e aguardamos sensivelmente 15 a 20 minutos para que as batatas cozam.
Quando estas estiverem quase cozidas introduz-se no caldo os 4 ovos, um a um, e deixam-se escalfar. Por fim metem-se na panela os queijos frescos cortados aos quartos. Deixa-se estar em lume brando mais uns dez minutos e enquanto se espera vão fatiando o pão alentejano(duro) numa terrina. Quando as batatas estiverem cozidas, os ovos escalfados e o queijo o tempo suficiente na panela para dar sabor a este prato típico alentejano apaga-se o fogão e está pronto a servir. Coloca-se o caldo preparado num prato de sopa e junta-se o pão duro ao mesmo. Apartir daí é só disfrutar do mundo de sabores que esta refeição lhe irá proporcionar.

Caldo de cação

Este é um prato tradicional alentejano que é muito apreciado pela maioria da população portuguesa. Ainda assim o caldo de cação para paladares mais sensíveis não é bem aceitetem pela intensidade de sabores que este prato reserva a quem o degusta. Contudo, continua a ser uma das refeições mais desejadas de quem visita povoações alentejanas.
Ingredientes: (receita para 4 pessoas)
  • 1 kg de cação
  • 3 colheres de sopa de farinha
  • 1 molho de coentros
  • 1 cebola
  • 2 colheres de sopa bem cheias de vinagre
  • sal q.b.
  • azeite
  • 300gr pão alentejano(duro)

Preparação:

Colocar sal nas postas de cação algumas horas antes de confeccionar esta refeição. Quando começar a cozinhar faça um refugado com cebola e azeite e quando a cebola começar a ficar dourada junte os coentros cortados. Deixe apurar mais um pouco e junte cerca de 1 litro água. Deixe ferver a água e só depois começa a deitar para o tacho o cação cortado aos bocados. De seguida dissolva bem as 3 colheres de farinha com água e acrescente 2 colheres de vinagre. Deixe cozer bem a farinha pois o caldo deve ficar grosso. Quando atingir a expessura desejada corte então o pão às fatias e cubra o prato com as mesmas. Deite então o caldo que preparou e coloque o peixe por cima das "sopas de pão". Apartir daí é só disfrutar de todos os aromas e sensações que este prato lhe vai proporcionar

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Gaspacho com carapauzinhos fritos

Esta é uma receita que é essencialmente confeccionada nos dias de grande calor a que as planícies alentejanas estão sujeitas no verão.
O gaspacho é um prato bastante saboroso e de fácil preparação que permite que as pessoas disfrutem de uma saborosa e fresca refeição mesmo que os termómetros estejam a elevadas temperaturas.
ingredientes: (receita para 4 pessoas)
  • 6 tomates maduros
  • uma cebola
  • 2 pepinos
  • 1 pimento vermelho
  • 1 pimento verde
  • azeite q.b.
  • vinagre de Vinho q.b.
  • 300gr de pão alentejano(duro)
  • sal q.b.
  • 2litros de água bem fria
  • Azeitonas
  • 1kg de carapaus pequenos
  • oregãos q.b.

Preparação:

Colocam sal nos carapaus, passam-nos por farinha e fritem-nos muito bem em óleo ou azeite até estarem bem dourados.
Quanto ao gaspacho propriamente dito partam em bocados pequenos, para uma tijela grande, os 2pepinos, os 6tomates maduros, o pimento vermelho e verde e a cebola. Tudo isto em cubos relativamente pequenos e sem grainhas, pevides ou fios. Num almofariz esmagam-se, até ficarem em calda, 6 dentes de alho ao que se junta o sal q.b.
Deitem tudo para a terrina que vai servir o gaspacho e temperem com azeite e vinagre a gosto e juntem então os 2litros de água gelada. No caso de acharem que o caldo não está suficientemente frio na altura de servir, juntem gelo aos cubos e salpiquem com orégãos. Finalmente cortam o pão (duro, do dia anterior) em cubos fininhos e juntam a todos os ingredientes que já estão na terrina. O gaspacho está então pronto a ser degustado, acompanhado pelos carapauzinhos fritos e de uma pequena tigela com azeitonas alentejanas.

Açorda Alentejana

A açorda alentejana é sem dúvida o prato típico mais conhecido do alentejo.
É uma refeição que demora muito pouco tempo para ser confeccionada e é muito fácil de fazer sendo ainda pouco dispendiosa.
Leva essencialmente ingredientes típicos desta região do país e deixa água na boca a quem prova esta verdadeira iguaria.

Ingredientes: (receita para 4 pessoas)

  • 4 dl azeite
  • sal q.b.
  • 4 lombos de bacalhau
  • 400 gr de pão alentejano(duro)
  • 4 ovos
  • 2 litros de água
  • 6 dentes de alho
  • 1 molho de coentros
  • 12 delícias do mar

Preparação:

Numa terrina, coloque os coentros previamente lavados e escolhidos, os dentes de alho, o sal e o azeite. Com o almofariz triture muito bem todos os ingredientes até ficarem em papa.Ponha água ao lume a ferver com um fiozinho de azeite, e coza o bacalhau durante mais ou menos 5 minutos.Ponha ao lume um tacho com água. Quando a água estiver a ferver escalfe os ovos que irá utilizar na açorda. Logo que os ovos estejam no ponto, retire-os e coloque-os num recipiente com água fria, afim de parar a cozedura.De seguida verta a água onde cozeu o bacalhau que deverá estar a ferver (se não quiser poderá juntar apenas água fervida, ou a água onde escalfou os ovos)na terrina onde estão migados os coentros e o alho. Rectifique de sal, introduza o pão alentejano(duro) cortado muito fininho, os ovos e o bacalhau.Pode ainda, fica ao seu critério, colocar delícias do mar de modo à açorda ficar ainda mais consistente e saborosa.